Agosto Dourado reforça a importância da amamentação

Agosto Dourado reforça a importância da amamentação

Indicado pela Organização Mundial da Saúde como única fonte de alimento às crianças pelo menos até os seis meses de idade, o leite materno é celebrado na primeira semana de agosto durante a Campanha Agosto Dourado.

“A amamentação traz muitos benefícios tanto para o bebê quanto para a mamãe. Além de ser o único alimento que atende todas as necessidades nutricionais do bebê, ele é de fácil digestão e possui substâncias imunoprotetoras que contribuem para prevenção de doenças. A amamentação favorece o desenvolvimento orofacial, físico e emocional, sem dizer que é econômico, prático e já está pronto para consumo”, explica a nutricionista especializada em Nutrição Materno Infantil, Daniela Muller.

Muito se fala no benefício para o bebê, porém a amamentação é importante durante o pós-parto, pois auxilia na recuperação do útero, diminuindo o risco de hemorragia e anemia. O aleitamento materno também ajuda a reduzir o peso e a minimizar o risco de desenvolver, no futuro, câncer de mama e de ovário, doenças cardiovasculares e diabetes. “Além disso, aumenta o vinculo mãe e filho, trazendo conforto, bem-estar, carinho, aconchego e segurança”, complementa Daniela.

A nutricionista ainda alerta que não há indicação de idade ideal para desmame e que o leite não enfraquece com o tempo. “Não existe leite fraco. Isso é mito. Todo leite materno é adequado para o bebê. É importante verificar como está sendo a oferta e a frequência da amamentação. Quanto mais ofertar, mais será produzido. A amamentação precisa ser em livre demanda”, esclarece.

“O bebê precisa sugar bem as mamas até que fiquem bem vazias, pois é através dos primeiros minutos da amamentação que ele recebe a hidratação (leite anterior) e com o passar da mamada, o leite muda sua composição e fica mais rico em nutrientes  que contribuem para o crescimento e desenvolvimento (leite gordo ou leite posterior)”, orienta a nutricionista.

Alguns estudos mostram que a amamentação até dois anos ou mais continua trazendo benefícios para a criança como: diminuição de alergias, proteção contra infecções respiratórias, favorecimento da capacidade cognitiva, melhor desenvolvimento da cavidade bucal, redução do risco de hipertensão, colesterol alto, sobrepeso, obesidade, diabetes e entre outras. “É importante que a amamentação prolongada seja em comum acordo entre criança e mãe, pois precisa ser prazerosa e gentil para ambas as partes”, conclui.