Uso de máscara durante atividade física não causa problemas de saúde

Uso de máscara durante atividade física não causa problemas de saúde

Agora, com a flexibilização da quarentena em algumas cidades, as pessoas têm aproveitado os finais de semana para fazer atividades físicas ao ar livre. Mas não se pode esquecer que apesar dessa flexibilização, as mortes em razão da Covid-19 continuam no patamar de mais de mil por dia no país. Por isso, vale ressaltar que enquanto não há a confirmação da eficácia de uma vacina, o uso de máscara ainda é o principal meio de prevenção à contaminação pelo coronavírus.

O diretor do Grupo Saúde e Prevenção, Fábio Souza, alerta que há fake news circulando informando que o uso contínuo da máscara causaria problemas de saúde como hipoxemia, que é a diminuição de oxigênio no sangue. “Há médicos, anestesistas, enfermeiros e instrumentadores cirúrgicos que passam 12 horas ou mais em sala de cirurgia sem tirar a máscara, por exemplo. Se essa informação fosse real, todos teriam desenvolvido problemas graves de saúde, o que não acontece”, reforça.

Há um maior esforço respiratório devido a uma redução da frequência respiratória quando se começa a respirar mais rapidamente, o que leva a cansaço mais rápido e a uma queda de desempenho durante o exercício com uso de máscara; por isso os especialistas indicam que os atletas, sejam eles de final de semana ou não, diminuam a carga do exercício em caso de desconforto.

Inclusive há evidências de que esse esforço respiratório um pouco maior pode levar a uma melhora na performance no futuro, quando máscaras não forem mais necessárias, de acordo com cardiologista e médico do esporte Fabricio Braga, da Confederação Brasileira de Triathlon (CBTri) e diretor do Laboratório de Performance Humana da Casa de Saúde São José, em entrevista realizada pelo médico pelo médico Luis Fernando Correia.

Vale ressaltar que a forma mais eficaz para não se contaminar e não contaminar os outros é usando a máscara de forma adequada, ou seja, cobrindo nariz e boca.

Mesmo mantendo-se distante de outras pessoas durante uma corrida, por exemplo, caso não ocorra o uso de máscara, o risco de contaminação é elevado, pois segundo um estudo da universidade belga KU Leuven em parceria com a Eindhoven University of Technology, as gotículas de saliva ou suor contaminadas pelo coronavírus podem viajar por até 20 metros durante a prática de esportes.

“Todos devem manter em mente que este é um momento provisório e de adaptação, tendo em vista a manutenção da nossa saúde e de todos ao nosso redor. Assim que houver vacina para todos, poderemos voltar ao nosso ritmo normal”, lembrou o diretor do Grupo Saúde e Prevenção.

Com informações de: https://globoesporte.globo.com/eu-atleta/saude/post/2020/07/22/exercicios-com-ou-sem-mascara-medico-tira-duvidas.ghtml