Vacina contra covid-19 deve chegar ao Brasil em dezembro

Vacina contra covid-19 deve chegar ao Brasil em dezembro

Enfim a notícia que estávamos esperando: O Ministério da Saúde divulgou na tarde dessa terça-feira (28) que encomendou 100 milhões de doses da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford e que o primeiro lote, com 15 milhões de unidades, deve chegar ao país em dezembro.

A novidade foi divulgada pelo secretário de vigilância em saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Correia de Medeiros, durante entrevista à CNN Brasil. A data se deve à necessidade da confirmação da eficácia da vacina, que está atualmente na terceira e última fase de testes, que conta com 30 mil voluntários de todo o mundo, sendo 5 mil brasileiros.

A previsão, ainda segundo o secretário, é que o segundo lote seja distribuído já em janeiro, também com 15 milhões de vacinas, e o restante, a partir de março. Em junho, o Brasil havia fechado o acordo com a Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca para obter essa vacina, mesmo antes do resultado final dos ensaios clínicos.

“Por mais que a reabertura do comércio na maior parte das cidades dê uma sensação de normalidade, teremos nossa vida de volta com segurança apenas após a imunização da maior parte da população. E esse anúncio já é uma esperança”, apontou o biomédico especializado em vírus respiratórios e diretor do Grupo Saúde e Prevenção, Fábio Souza.

Mais vacinas – Outra vacina que está em testes no país é a desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a chinesa Sinovac. Segundo o governador de São Paulo, João Dória, a previsão é que essa imunização seja distribuída em massa em janeiro de 2021.

A imunização desenvolvida pela Rússia está se apresentando promissora e mais adiantada que as demais, pois prevê a distribuição do primeiro lote para os russos já na segunda quinzena de agosto. De acordo com informações CEO do Fundo Soberano da Federação Russa, Kirill Dmitriev, caso haja parceria com algum laboratório brasileiro, a maior parte da população do país poderá ser imunizada ainda em 2020. O CEO informou estar em contato com laboratórios dos setores público e privado em busca dessa parceria.

Com informações de CNN Brasil, UOL e Poder 360.